O que são Trilhas de Aprendizagem? Seus modelos e benefícios para empresas

Trilha de aprendizagem é uma ferramenta que possibilita a educação continuada dentro das empresas, proporciona maior autonomia no aprendizado para o colaborador dentre outros benefícios para as organizações.
fundo-verde-pequeno

Receba conteúdos gratuitos no seu e-mail

fundo-roxo-peqeno
evolke-blog-trilha-aprendizagem

Imagine que você está entrando em uma nova cidade e precisa de ajuda para explorar as ruas até chegar ao seu destino. Você provavelmente usará um aplicativo de localização, né? Afinal, nele você encontra todas as informações necessárias para transitar pelo lugar desconhecido. Pois bem, o mesmo vale para as Trilhas de Aprendizagem (ou Trilhas do Conhecimento) nas empresas. Elas servem como um norte para orientar os colaboradores no desenvolvimento de suas habilidades 

  

Leia mais:  

  

Independente da função do colaborador, e se ele é novo ou não na empresa, é possível usar essa ferramenta para ajudá-lo a: se desenvolver, motivar e alcançar metas. Já que um profissional bem capacitado está pronto para atingir os objetivos do negócio.  

Por isso, as Trilhas de Aprendizagem podem ser grandes aliadas dos seus programas de T&D, já que o conhecimento é passado de forma orgânica e natural. O que é ótimo, uma vez que sabemos muito bem que o aprendizado não é algo mecânico e estático. Sendo assim, preparamos esse texto para que você conheça melhor essa ferramenta e os benefícios para seu negócio.  

O que são Trilhas de Aprendizagem e seus 2 modelos:   

Em resumo, as Trilhas de Aprendizagem são um conjunto integrado e sequenciado de experiências que guiam o aluno pelo processo de aprendizado. Elas buscam, sobretudo, promover a capacitação contínua do funcionário. Dessa forma, ela é um auxiliar na construção do conhecimento necessário para o desenvolvimento de habilidades técnicas e competências essenciais para cada equipe.  

Através dessa ferramenta, o gestor define as habilidades que seu time precisa potencializar para depois oferecer a sequência de capacitação. Sendo assim, o objetivo principal é desenvolver os colaboradores dentro de temáticas específicas. De maneira que o seu desempenho melhore e ele consiga gerar mais resultados para a empresa.  

Por exemplo: um vendedor precisa de uma série de habilidades específicas para que possa performar o melhor na sua posição. Portanto, o T&D deve criar Trilhas de Aprendizagem que contemplem todas as competências necessárias indicadas pelo líder do time de vendas, como:  

  • conhecimento em estratégias de marketing e negociação; 
  • conhecimento técnico da ferramenta/serviço que está vendendo; 
  • boa oratória. 
  • O processo desenvolvido pelas trilhas se preocupa tanto com a obtenção do conhecimento, como com o pré e pós aprendizado. Dessa forma, ela relaciona o conhecimento prático e teórico para alcançar o objetivo final.  

trilhas de aprendizagem

Modelos de Trilha de Aprendizagem   

As Trilhas de Aprendizagem possuem módulos de aprendizado distintos. Ou seja, o passo a passo que o colaborador precisa completar ao longo dela. E existem dois tipos, conheça:   

1 – Lineares  

O modelo linear, acima de tudo, é um dos tipos mais comuns de se encontrar na educação. Seja ela corporativa ou não. Nele, os conteúdos são colocados em sequência, ou seja, é necessário o cumprimento de um pré-requisito para acessar outro.  

Geralmente, esse modelo é usado quando o assunto em pauta precisa seguir uma sequência para ser compreendido. Como por exemplo: para aprender equações matemáticas primeiramente é necessário aprender a somar, para então compreender a subtração, divisão e multiplicação. Além disso, nesse método linear as Trilhas de Aprendizagem levam o aluno direto ao objetivo, sem desvios.    

2 – Agrupadas 

Já o modelo agrupado das Trilhas de Aprendizagem permite mais autonomia para o aluno. Isso porque, não há uma ordem pré-estabelecida para construção do conhecimento. Elas possuem apenas uma quantidade mínima de módulos a serem estudados.  

Assim o colaborador é capaz de escolher a ordem que estudará os módulos, de acordo com o que ele julga mais importante. Dessa forma, ele mesmo monta a sua estrutura de aprendizado.  

Essa trilha é indicada para os usuários que já possuem uma certa maturidade para lidar com a autonomia. Ela é usada, geralmente para temas que possuem muitas ramificações. E sem uma sequência específica necessária para que o aluno entenda o conteúdo.  

Com ela, o colaborador também tem a liberdade de selecionar os recursos que a trilha fornece. Portanto, possui uma sequência aleatória onde o aluno a percorre da maneira que achar melhor.    

Antes de mais nada: por que investir em T&D?   

Investir na capacitação dos colaboradores já deveria ser uma meta para todas as empresas, sendo elas pequenas ou grandes. Isso porque seus profissionais são o ativo mais importante para conquistar bons resultados e crescer.  

Desse modo, fazendo uso do treinamento e desenvolvimento a empresa estará auxiliando seus funcionários a se desenvolverem. Além disso, a melhorar suas atuações, produtividade, eficiência, habilidades e capacidades. 

Porém, é importante se atentar e conhecer seu público-alvo, afinal, é por meio do perfil dele que você vai definir os métodos e técnicas que usará na aprendizagem. Também é importante que as ações de T&D estejam alinhadas com as necessidades e demandas da organização 

Em vista disso, outros benefícios ao investir em programas de T&D são:  

  • Estimular a criatividade e inovação 
  • Atrair e reter talentos 
  • Tornar a empresa mais competitiva no mercado 
  • Diminuir custos com contratações  
  • Motivar e engajar os profissionais  
  • Aumentar a produtividade 

Leia mais: Treinamento e desenvolvimento de pessoas: 8 tipos para usar na sua organização  

Qual a importância das trilhas nos programas de treinamento?  

O ambiente corporativo, assim como o resto do mundo, está em constante evolução. Aliás, as pessoas também têm passado por transformações. Em especial na sua forma de aprender. Empresas que no cenário atual possuem modelos de aprendizado mecanizados e engessados, encontram maiores dificuldades para obter os resultados esperados de seu T&D. 

E não vamos nem falar das empresas que não veem a educação corporativa como uma aliada no desenvolvimento de seu maior capital: o humano. Afinal, os colaboradores são um ativo cada vez mais valioso dentro das organizações. 

E hoje em dia, para uma gestão de conhecimento efetiva, de pouco adianta investir apenas no desenvolvimento de habilidades individuais. Nesse sentido, é necessário que os colaboradores sejam capazes de desenvolver competências críticas sobre o negócio. 

Para Freitas (2002), um caminho alternativo e flexível para promover o desenvolvimento pessoal e profissional são as Trilhas de Aprendizagem. Pois a empresa abre um leque de opções para que o colaborador escolha o caminho que deseja seguir construindo seu próprio conhecimento. 

Além disso, lembre-se que profissionais bem capacitados aumentam sua produtividade e otimizam tempo em suas tarefas. Com uma trilha, o treinamento se torna mais dinâmico e interativo, acelerando esse processo.   

Mas afinal, quais os resultados que a equipe de T&D pode esperar?   

Visto que o treinamento oferecido por meio das Trilhas de Aprendizagem é vantajoso tanto para os colaboradores como para a empresa. Os programas de T&D são feitos com objetivos de resultados. E quais são esses? Confira alguns exemplos: 

  • Conhecimentos com base nos objetivos do negócio; 
  • O profissional tem a visão mais clara das competências necessárias para determinada função; 
  • Aprendizado contínuo; 
  • Aprendizagem potencializada, pois é feita por diferentes estímulos.

3 benefícios para o negócio  

Após a implantação de Trilhas de Aprendizagem na empresa, será possível notar uma melhora no desempenho dos colaboradores e no resultado geral de seus programas de T&D. O autor Carbone (2001) descreveu as vantagens que esse sistema traz para as organizações: 

  • Oferecer ações de desenvolvimento que vão além dos treinamentos tradicionais; 
  • Capacitar de maneira sistematizada, conforme as competências necessárias para o trabalho; 
  • Estimular o compartilhamento de conhecimento entre os colaboradores; 
  • Desenvolver uma visão de forma profissional; 
  • Reduzir custos nas capacitações; 
  • Tornar o acesso ao conhecimento mais ágil e efetivo; 
  • Envolver todas as áreas da empresa no planejamento e acompanhamento das ações de T&D; 
  • Possibilitar a atualização em tempo real do sistema, já que pode ser online.  

Mas se isso ainda não te convenceu a investir nessa ferramenta, separamos 3 benefícios que as organizações que aderem a ferramenta encontram:  

1 – Autonomia de desenvolvimento  

Primeiramente, a autonomia de desenvolvimento tem sido uma tendência forte nos últimos anos e deve continuar assim. Com ela, o próprio colaborador que decide quais conteúdos buscar e qual o momento. Ou seja, o funcionário é o protagonista de seu próprio aprendizado. 

As pessoas que aprendem por iniciativa própria tendem a absorver melhor os conteúdos. E como é difícil para os profissionais de RH conseguirem orientar individualmente cada colaborador, a autonomia é muito bem-vinda. No entanto, cabe a empresa oferecer a oportunidade para que isso aconteça.   

2 – Aprendizagem contínua  

Uma das premissas da Evolke é continuar sempre aprendendo. Isso significa que não enxergamos a aprendizagem como um evento isolado. Mas sim, que os colaboradores devem ser capacitados de forma constante e contínua, em vez de receberem apenas as instruções iniciais.  

E as Trilhas de Aprendizagem proporcionam exatamente isso: a oportunidade de aprender constantemente. Afinal de contas, com elas é possível separar o conteúdo em diversos passos, de forma que seu colaborador possa aprender algo novo todo dia.  

Essa ideia de absorver o aprendizado todos os dias de forma fragmentada também ajuda a absorver o conhecimento com mais facilidade. O que só traz benefícios para a performance dos colaboradores.    

3 – Maior engajamento  

Em terceiro lugar, as Trilhas de Aprendizagem também oferecem um objetivo claro. Assim, com uma meta para cada atividade, é mais fácil manter o colaborador engajado até o fim, sem perder a motivação. 

Isso também quer dizer que é possível desenvolver habilidades e capacidades específicas por mais tempo, trabalhadas de forma mais rápida. Além disso, sem comprometer a qualidade do aprendizado ou a absorção do conhecimento por parte do colaborador. E claro sem que ele durma no processo.    

Trilhas de Aprendizagem fazem parte do futuro de T&D   

Temos plena certeza de que o cenário de T&D mudou muito nos últimos anos. Um dos principais fatores que podemos citar, por exemplo, é a educação virtual dentro das empresas.  

Mas antes de falarmos da tecnologia, ressaltamos que o futuro da aprendizagem não é o treinamento. Sobretudo, a capacitação não é mais um evento isolado, nem mais dentro de uma sala de aula com foco no instrutor. Em outras palavras, a forma de aprender mudou e utilizar processos individuais, mobile e inteligente é o T&D do futuro. 

Afinal, o mercado exige cada vez mais que acompanhemos a tecnologia. Portanto, as empresas tem buscado qualificar seus profissionais e investir no treinamento e desenvolvimento deles. E um grande aliado disso é a educação digital.  

Em outras palavras, para este tipo de capacitação é fundamental fazer uso da tecnologia, utilizando ferramentas e processos mais eficientes. Pois mesmo que o aluno saiba que é o protagonista de seu aprendizado é necessário que ele se sinta motivado. Caso contrário o colaborador não absorverá o conhecimento.  

Dessa forma, é necessário que o treinamento do profissional seja realizado em vários formatos. Pois o perfil de aprendizado de cada pessoa é individual, ou seja, nem tudo faz sentido para todos. Então vale a pena investir em palestras, quizzes, vídeos, simuladores e etc. Todas essas formas podem ser incluídas dentro de uma Trilha de Aprendizagem. 

Em vista que o perfil para aprender de cada colaborador pode ser diferente, as trilhas são ótimas aliadas. Pois o profissional pode construir sua aprendizagem conforme seus interesses pessoais, estilos, conhecimento que tem na bagagem e etc.  

trilhas de aprendizagem

Principais características das Trilhas de Aprendizagem e o que a difere da grade de treinamento?   

As grades de treinamento são um conjunto de cursos obrigatórios para determinada função. Geralmente, são desenvolvidos em uma sequência lógica. E para que o colaborador construa sua carreira, ele precisa passar por cada uma das etapas. Porém, nem sempre o profissional consegue relacionar a teoria com a prática. 

Enquanto as Trilhas de Aprendizagem permitem a educação contínua. Além disso, essa ferramenta tem maior foco no profissional e em suas necessidades. Mas sem deixar de lado as exigências do negócio para obtenção de resultados. Em outras palavras, preza pela variedade de ações e valoriza as experiências e trocas de conhecimento.    

Características das Trilhas de Aprendizagem   

Agora ficou claro que a grade de treinamento é bem diferente das Trilhas de Aprendizagem. Sendo assim, cabe a você avaliar o que mais faz sentido para sua empresa e seus profissionais. Portanto, confira algumas das principais características da trilha:   

1 – Elas são flexíveis e alternativas  

Afinal, tendo em vista que o colaborador poderá escolher entre as várias opções o que pretende estudar, assistir ou ler primeiro já torna a experiência flexível. Porém, nada impede a empresa colocar etapas obrigatórias na trilha. Além disso, o usuário tem a autonomia que faz com que seu aprendizado se torne mais imersivo e engajador.    

2 – Estimulam o aprendizado 

Antes de mais nada, as Trilhas de Aprendizagem precisam ser motivadoras. E para isso é necessário que ela seja interativa, dinâmica e com vários tipos de conteúdo. Só assim será possível estimular o aprendizado do colaborador.  

3 – Experiência completa da aprendizagem  

As trilhas são desenvolvidas pensando no pré e pós treinamento. E avalia antes e depois do processo. Por fim, tem foco na aplicação do conhecimento na prática. Ou seja, sua sequência de experiências proporciona ao colaborador aprender efetivamente as novas competências. Além de aperfeiçoar o que ele já sabe. 

Agora que você já sabe o que são as Trilhas de Aprendizagem e sua importância, confira 4 dicas para cria-la com eficiência:   

Desenvolver uma cultura de aprendizagem contínua é uma das melhores formas de reter talentos e investir no capital humano. 

Sendo assim, entender como criar uma trilha de aprendizagem é fundamental para desenvolver um caminho flexível e abandonar formatos mecânicos e sem foco no colaborador. Confira essas dicas:   

1 – Conheça o perfil de seu colaborador 

Em primeiro lugar, antes de pensar no modelo de trilha que você vai usar e quais os objetos de treinamento aplicará no seu projeto é preciso conhecer a fundo seus colaboradores. Afinal, essa ferramenta é destinada a eles. 

Então invista em ações para levantar as necessidades e estudo de perfis, por exemplo. Assim você entenderá como eles aprendem e quais as práticas educacionais fazem mais sentido. 

Por exemplo: alguns trabalhadores possuem uma rotina agitada e tem pouco tempo para dedicar-se ao aprendizado. Nesse caso, o ideal é investir em opções de microlearning e mobile learning, pois pode gerar mais resultados para eles.    

2 – Defina as metodologias 

Em segundo lugar, é fundamental dentro do planejamento definir quais as metodologias e ferramentas serão utilizadas. Como por exemplo: 

  • E-learning 
  • LMS 
  • Gamificação 
  • Mobile learning 
  • Vídeos 
  • Hyperbook

Leia mais: 

Transformação digital nas empresas: a chegada do LMS 

Desvendando a Gamificação nas Trilhas de Aprendizagem 

Vídeos na aprendizagem corporativa: o formato que engaja 3 em 4 colaboradores   

3 – Construa uma sequência em diferentes níveis de dificuldade 

Em terceiro lugar, o ideal para uma Trilha de Aprendizagem é alinhar os módulos conforme os níveis de dificuldade. Assim tornando o aprendizado mais eficiente, dinâmico e bem estruturado. 

4 – Defina como será mensurado os resultados 

Por fim, é indispensável que a empresa mensure os resultados, assim conseguirá avaliar o desempenho e determinar se está ou não chegando nos objetivos. Alguns indicadores que podem ser utilizados nas Trilhas de Aprendizagem, são por exemplo: 

  • Avaliação da prática ou eficácia 
  • Produtividade 
  • Taxa de abandono 
  • Taxa de engajamento

Educação digital e as Trilhas de Aprendizagem   

As Trilhas de Aprendizagem e a educação digital combinam totalmente. Afinal, os recursos que citamos ao longo desse texto podem ser inclusos em uma plataforma LMS, por exemplo. Além disso, através de um sistema online é mais fácil de mensurar resultados. 

Geralmente um sistema LMS é formado por ferramentas que potencializam o aprendizado. Através de um sistema digital é possível atualizar os materiais e perceber a alteração em tempo real. Incluindo dentro dele: vídeos, áudios, podcasts, gamificação, por exemplo.

Dessa forma, o aprendizado se torna muito mais engajador e motivador. Fazendo com que a empresa consiga obter os objetivos de negócio e que o colaborador absorva verdadeiramente os conhecimentos. 

Por fim, um LMS pode ter várias vantagens e recursos como por exemplo: 

  • Treinamento acessível de qualquer lugar 
  • Ferramentas de chat e fóruns integradas 
  • Notificações automáticas para os colaboradores 
  • Monitoramento de tempo e resultados 
  • Histórico de desempenho, informações e outros 
  • Redução de erros em processos da empresa 

A transformação digital nas empresas é um fato. Adotar programas e ferramentas modernas e inovadoras trará para a organização: valor, resultado e competitividade no mercado. Um LMS, sobretudo ajuda a viabilizar uma cultura de aprendizagem através da: 

  • Melhora no processo de expansão da empresa 
  • Aumento da credibilidade da organização;   

Garanta bons resultados para seus programas de Treinamento e Desenvolvimento!  

Agora que você já viu tudo sobre as Trilhas de Aprendizagem, me conta aqui: como você faz para desenvolver seus colaboradores? Sua empresa já está usando programas de T&D para ajudar os funcionários a adquirir as habilidades necessárias para performarem o seu melhor no dia a dia? 

Além disso, espero que você já veja a educação corporativa como peça-chave para o sucesso de seu negócio. Afinal, ela não deve ser aplicada apenas para novos funcionários. É importante que todos estejam alinhados e tenham oportunidade de aperfeiçoar o que já sabem. 

É importante levar em consideração como você cultiva e desenvolve os talentos na sua empresa. Isso porque é através de seus colaboradores que você alcançará o objetivo do negócio. E aí, está pronto para garantir T&D eficiente para seus profissionais? 

Então chama a gente! A Evolke é especialista em gestão do conhecimento e aprendizagem corporativa. Estamos prontos para te ajudar a vencer todos os seus desafios de treinamento e desenvolvimento de pessoas. Dentre nossas soluções, oferecemos: 

  • Trilhas de Aprendizagem: ensinando algo novo para sua equipe todos os dias!  
  • Plataforma LMS de ensino: todo o conhecimento da sua organização acessível a qualquer momento.  
  • Curadoria de Conteúdo: com ela é bem mais fácil desenvolver ações de T&D de qualidade e relevância. 
  • Fábrica de conteúdo: tornando os treinamentos ainda mais engajadores e eficientes. 
  • Avaliação de treinamentos: mensurando resultados. 
  • Logística de treinamento: planejamento, preparação, execução e acompanhamento das suas ações de T&D. 
  • Jogos corporativos: tornando a aprendizagem mais interativa e dinâmica. Lembre-se: ao investir em programas de T&D você não está desenvolvendo apenas os seus profissionais, como também a sua empresa. Assim você caminha para o futuro, fazendo com que ela cresça e dê resultados.  

Vamos juntos? É só clicar no banner abaixo e agendar uma conversa gratuita com nossos especialistas: 

trilhas de aprendizagem

fundo-6
detalhe-5

Peça uma demonstração

Por que escolher
a Evolke

Dimensionamos as reais demandas educacionais da sua organização para agilizar o proceso de escolha da melhor solução.

+10 mil

colaboradores
capacitados

investimento
médio inferior a

R$10

por colaborador

facilitando o
T&D desde

2012

fundooo-5
fundo-6