Programa de Trainee: aprenda a montar e implantar um na sua empresa!

Um programa de trainee serve para capacitar jovens profissionais para futuras posições de gestão – e demanda muito planejamento, preparação e esse passo a passo aqui!
fundo-verde-pequeno

Receba conteúdos gratuitos no seu e-mail

fundo-roxo-peqeno
Programa de Trainee

Todos que usam a internet já se depararam com aquelas fotos em grupo que marcam o início de um programa de trainee. Mas você sabia que a divulgação  é apenas uma das estratégias usadas para uma implantação de sucesso do projeto?

Leia mais:

Montar e implementar um programa de trainee de sucesso nas empresas é um desafio. Porém, é bastante recompensador. Não só para a imagem, mas também para o desenvolvimento da empresa, que lapida profissionais recém-saídos das universidades, com um conhecimento ainda fresco, de maneira que possam ocupar cargos estratégicos e de gestão.

Por isso, antes de cair de cabeça na criação do seu próprio programa de trainee, você precisa dar uma olhada nessas dicas que separamos abaixo. Afinal de contas, não existe projeto que não se beneficie de informações de qualidade, né?

Quem pode ter um programa de trainee?

Qualquer empresa pode se beneficiar de um programa de trainee, independente do seu tamanho ou área de atuação. A atenção que se deve ter no momento de definir se a sua organização deveria ou não iniciar esse projeto é entender como ele se difere de estágio.

Embora a ideia geral seja muito semelhante – tanto os programas de trainee como de estágio buscam jovens profissionais que possam ser moldados pela cultura, valor e forma de trabalhar de cada empresa, de maneira que se encaixem bem no que a organização busca – os estagiários seguem uma legislação própria. Enquanto os trainees estão sujeitos as leis trabalhistas como os demais colaboradores.

Portanto, antes de começar um programa desses, é interessante analisar as necessidades, demandas e disponibilidade da empresa para cada um deles. Dessa forma, os investimentos não serão “desperdiçados”.

Por que ter um programa de trainee na empresa?

Sabe quando você termina de ver aquele filme incrível e a Netflix logo te recomenda outros tão bons quanto, baseada no seu histórico? Agora, imagine uma recomendação de futuros gestores baseada na cultura, valores e forma de trabalhar da empresa. Incrível, né? É isso que os programas de trainee fazem.

Contratar para cargos estratégicos ou de gestão costuma ser complicado. Especialmente porque esses profissionais possuem uma forma de pensar e agir que, nem sempre, condiz com a cultura implementada pela empresa. Ou seja, será necessário desaprender e reaprender alguns hábitos.

Já com os trainees, a empresa tem a oportunidade de desenvolvê-los com as habilidades e competências necessárias para assumir cargos de alto escalão dentro da organização. Assim, quando uma promoção ficar disponível, você já terá um colaborador “pronto” para a vaga.

 Benefícios do programa de trainee

Os benefícios para as empresas que usam programas de trainee são indiscutíveis, como mostramos até aqui. Além de um profissional moldado de acordo com a cultura e os valores da empresa, que traz um olhar jovem, com ideias e conceitos universitários ainda frescos na mente, o projeto:

  • Proporciona troca mútua de experiências;
  • Identifica o perfil de cada profissional para encontrar o setor mais adequado a ele;
  • Possibilita a inovação;
  • Oferece um crescimento ordenado a empresa;
  • Reduz o turnover e aumenta a retenção de talentos;
  • Demonstra que a empresa pensa sua estrutura a médio e longo prazo.

 Tipos de programas de trainee

Como bem sabemos, nenhuma empresa é igual a outra. Assim, cada uma possui um objetivo diferente com seu programa de trainee, dependendo da sua área de atuação e demanda interna. Os tipos mais comuns são:

  • Corporativo: o mais tradicional no mercado, desenvolvem profissionais em visões mais generalistas do negócio – sem foco em uma área específica. Somam cerca de 40% das vagas disponíveis.
  • Executivo: esses programas são considerados a versão “sênior”, já que os trainees entram nas empresas em cargos gerenciais e são desenvolvidos para ocuparem lugares ainda mais altos.
  • Especialista: aqui os trainees são desenvolvidos com foco em uma área específica, geralmente engenharia ou tecnologia. Como o próprio nome diz, buscam por especialistas técnicos com grande conhecimento em sua área.
  • Gerência de loja ou produto: criado por grandes redes varejistas, ele desenvolve trainees para gerenciarem lojas, fazer a gerência de produto, compra ou corporativa (geralmente na matriz).
  • Comercial: é comum que os trainees nesse programa tenham seu desenvolvimento focado em uma linha ou categoria de produto, além de passarem bastante tempo em “campo”.

 7 passos para montar e implantar um programa de trainee

Agora que você já conhece as diferenças entre um programa de trainee e estágio e os tipos mais comuns, pode fazer as escolhas mais acertadas para a sua empresa. Depois, é só seguir o passo a passo abaixo para começar a implantação.

Dica do especialista: a prática sempre leva a perfeição. Então, se esse é o seu primeiro projeto do tipo, é possível criar uma checklist para garantir que você concluiu as etapas, sem deixar nada passar!

1 – Defina os responsáveis

A gente sabe que hoje em dia existe software para tudo – inclusive o recrutamento! No entanto, é importante delegar pessoas para cada função do programa de trainee, especialmente na seleção e contratação.

A tecnologia pode ajudar a definir os perfis mais interessantes. Mas cabe a seres humanos fazer a parte dos testes, dinâmicas e entrevistas, já que só eles podem oferecer feedbacks focados na performance de cada profissional, além de identificar pontos de satisfação e melhoria.

É comum que o pessoal do RH fique responsável pela parte da contratação. No entanto, é importante considerar que profissionais – em especial gestores – da área do trainee possam ser chamados para auxiliar em algumas fases, visto que eles conseguirão julgar melhor a performance esperada do candidato.

2 – Estabeleça um orçamento

O processo seletivo de um programa de trainee costuma ser maior do que os recrutamentos habituais. Por isso é importante levar em consideração todo o investimento que deve ser feito em:

  • Materiais;
  • Infraestrutura;
  • Tempo dos colaboradores alocados para cada etapa.

Além disso, como os programas costumam abranger todo o país, as seletivas geralmente acontecer em fins de semana, feriados prolongados ou em períodos de férias coletivas, o que acaba gerando custos extras.

E se a empresa está preocupada com sua imagem no mercado, ela também costuma levar em consideração os gastos com acomodações para os candidatos que os deixem felizes durante todo o processo, mesmo que não sejam contratados. Além de brindes, coffee breaks e almoço. Itens que geram postagens nas redes sociais – já que a publicidade espontânea atrai candidatos para as próximas vagas de trainee.

3 – Escolha o perfil ideal de candidato

Essa parte é muito importante, já que o perfil do trainee precisa estar de acordo com as necessidades da empresa. Também é importante lembrar que você está procurando por jovens profissionais recém saídos da universidade. A maioria dos programas busca por pessoas com até 3 ou 5 anos de formado. No entanto, algumas empresas permitem que estudantes do último semestre também se candidatem – e sua organização pode fazer.

Um traço indispensável é a busca por um perfil mais maduro, já que você focará em buscar por profissionais que eventualmente poderão preencher cargos de gestão. Assim, algumas competências e habilidades para ficar de olho são:

  • Proatividade;
  • Liderança;
  • Pensamento analítico;
  • Capacidade de resolver problemas;
  • Comunicação;
  • Flexibilidade;
  • Criatividade;
  • Empreendedorismo;
  • Visão estratégica;
  • Trabalho em equipe.

4 – Planeje as etapas do processo Seletivo

Para o sucesso do seu programa de trainee, é importante planejar muito bem cada etapa. Isso significa que você precisa definir os profissionais que estarão envolvidos no processo, as datas para cada fase, os canais de comunicação entre os recrutadores e os candidatos, quantos e quais serão os passos da seleção.

Outro ponto importante é a preparação para o tempo de duração dos recrutamentos. O processo todo costuma girar em torno de 2 a 4 meses, desde a divulgação das vagas até a contratação do grupo. E o formato mais comum desse processo segue:

  • Inscrições, que podem ser feitar por plataformas de RH, e-mail ou formulários no seu próprio site;
  • Testes por escrito, online ou presencial, que avaliem o domínio do candidato em línguas, atualidades, raciocínio lógico e o fit com a empresa;
  • Apresentação pessoal, que pode ser presencialmente ou em vídeo-chamada com o recrutador ou, ainda, através de uma gravação do candidato;
  • Dinâmica em grupo, virtual ou presencial. Também podem ser feitas mais de uma, dependendo do tamanho do grupo que você está selecionando;
  • Painel de negócios, que avalia o raciocínio do profissional ao resolver um estudo de caso e também pode ser virtual ou presencial;
  • Entrevista com os gestores ou CEO, que é a última etapa.

É claro que você pode incluir ou excluir alguma etapa, caso sinta que é necessário para o seu modelo de negócio, como testes psicológicos ou desafios individuais, por exemplo.

5 – Planeje as etapas de capacitação do programa

Como o seu trainee irá se desenvolver dentro do programa?

Todo objetivo de um programa de trainee é capacitar e desenvolver os jovens profissionais para que assumam, no futuro, cargos gerenciais. Para isso, é preciso definir que tipos de ações serão entregues para que ele alcance essa finalidade. Tipicamente, é aqui que entra a área de T&D.

Existem diversas ferramentas de treinamento e desenvolvimento que podem ser usadas em um programa como esse, que permita ao trainee o contato com gestores, a execução de projetos e ao mesmo tempo a participação em ações para se desenvolver, como:

O foco na aprendizagem e capacitação é maior para um trainee do que para qualquer outro colaborador. Assim, na hora de planejar as atividades que eles desempenhará na empresa, é preciso levar em consideração as ações de T&D que ele participará, como uma prioridade.

Portanto, nessa hora é necessário se fazer perguntas importantes como: quantas horas por dia ele poderá dedicar a uma ação de T&D? Como é possível entregar aprendizagem de forma simples para eles? Essas ações serão presenciais, EaD ou mistas? Tê-las desenhadas e prontas, junto ao processo todo de trainee, é essencial.

6 – Divulgue a vaga

O sucesso de um programa de trainee depende de uma seleção certeira de profissionais. Por isso, quanto mais para analisar, melhor! Além disso, vagas para esses projetos podem ser divulgadas junto das demais oportunidades da sua empresa, no seu site, LinkedIn, redes sociais e demais canais.

Um ponto de atenção, no entanto, é para a descrição. Como é muito importante que os candidatos sejam exatamente o que a empresa está procurando, tenha certeza de que as competências técnicas e comportamentais desejadas, bem como os requisito de formação acadêmica, estejam bem esclarecidos.

7 – Execute e monitore os resultados

Por fim, nenhum programa – seja de trainee, estágio, líderes ou qualquer outra coisa – vai ter sucesso se os resultados não forem acompanhados e mensurados.

Uma vez que o programa de trainee esteja rodando, é importante acompanhar de perto a ação dos profissionais. Como, geralmente, trabalha-se em job rotation nesse tipo de projeto, o jovem colaborador vai ter contato com várias pessoas, que podem te fornecer feedbacks sobre a atuação dele nas diferentes áreas.

Além disso, você também pode agendar conversas regulares, nos modelos 1:1, e perguntar diretamente para o profissional como está sendo sua experiência, o que ele tem achado do projeto e usar essas observações para melhorar os próximos programas.

Nessa etapa, conversar com as pessoas que tem contato com o trainee e ele próprio é a melhor forma de fazer a mensuração e monitoramento dos resultados. No entanto, dependendo do tipo de informação que você busca para a validação do programa, também pode-se usar formulários com perguntas fechadas ou semiabertas, que otimizam o trabalho.

Precisa de ajuda para montar seu programa de trainee?

Agora que você chegou ao fim do artigo, se sente mais preparado para começar seu próprio programa de trainee? Sabemos que o processo soa bastante desafiador – e é. Mas também é bastante recompensador para as empresas que optam por implantá-lo.

Por isso estamos aqui! Você não precisa enfrentar esse desafio sozinho. Aqui na Evolke somos especialistas em aprendizagem corporativa e estamos preparados para montar o seu programa de trainee com tudo que ele deve oferecer: capacitação técnica, desenvolvimento de competências e educação continuada pelo tempo de duração do projeto. Clique no banner abaixo e converse agora com um dos nossos especialistas sobre essa implantação!

fundo-6
detalhe-5

Peça uma demonstração

Por que escolher
a Evolke

Dimensionamos as reais demandas educacionais da sua organização para agilizar o proceso de escolha da melhor solução.

+10 mil

colaboradores
capacitados

invesmento
médio inferior a

R$10

por colaborador

facilitando o
T&D desde

2012

fundooo-5
fundo-6