7 Erros comuns que prejudicam as relações humanas no trabalho 

Falta de empatia, intolerância e competitividade fora do controle são alguns dos pontos que prejudicam a criação de um ambiente de trabalho harmonioso e favorável ao desenvolvimento da organização.
fundo-verde-pequeno

Receba conteúdos gratuitos no seu e-mail

fundo-roxo-peqeno
7 erros comuns que atrapalham as boas relações humanas no trabalho

Você já deve ter ouvido falar que os colaboradores são o maior ativo das empresas, certo? Isso porque profissionais com conhecimento, que ajudam a elevar a empresa, não são fáceis de encontrar. Ou seja: é melhor manter os que você já tem do que ter que começar do zero. E as relações humanas no trabalho tem um grande impacto na decisão desses funcionários de permanecerem na organização ou não. 

 Leia também: 

 Isso porque ambientes de trabalho harmoniosos tem grande relação com a otimização das atividades e aumento da produtividade por exemplo. Assim, do contrário, ambientes hostis e pouco agradáveis influenciam na saída de colaboradores, queda nos resultados e piora generalizada dos serviços. 

 Se você ainda não entende tudo que boas relações humanas no ambiente de trabalho você pode ler esse artigo, onde falamos mais sobre o assunto. Mas se já está por dentro de tudo, continue lendo! 👇 

Relações humanas no trabalho são a maior fonte de estresse nas empresas, afirma pesquisa 

 Essa afirmação pode até parecer exagerada, mas de acordo com uma pesquisa realizada pela Chartered Institute of Personnel and Development, em parceria com a Simplyhealth, em 2019, feita diretamente com os colaboradores, 43% do seu estresse na empresa está relacionado ao sistema de gestão e 30% às relações humanas no trabalho. 

 Leia também: 

E esses relacionamentos tóxicos afetam diretamente a produção da empresa. Ainda de acordo com a pesquisa, o estresse foi responsável por 45% do absenteísmo (a mesma porcentagem relacionada a doenças e fraturas), ficando atrás apenas da saúde mental – que também é afetada pelo mau relacionamento com os colegas de trabalho. 

Além disso, o estresse também está ligado ao crescimento de doenças ocupacionais, como aumento da pressão arterial, do colesterol no sangue, dos batimentos cardíacos, tabagismo, alcoolismo, depressão e muito mais. 

 7 erros que prejudicam as relações humanas no trabalho 

 Sabemos que mudar a cultura organizacional não é fácil. Exige preparo e um RH determinado a implantar processos e oportunidades que auxiliem nessa transformação de forma positiva. Para isso, é preciso saber quais comportamentos são prejudiciais e como contorná-los. Portanto, separamos abaixo os 7 erros mais comuns. 

 1 – Círculo de relacionamentos limitados 

 Criar boas relações humanas no trabalho significa conseguir estabelecer laços com pessoas que são diferentes. Profissionais que demonstrem habilidades diferentes, pertençam a grupos diferentes e não limitem seu círculo de relacionamentos a seus pares. 

 Além disso, também existem os profissionais que, conscientes do status dentro da empresa, buscam fechar seus círculos em torno daqueles que estão em posições mais altas dentro da hierarquia organizacional. Isso faz com que os demais colegas fiquem com uma má impressão. Afinal de contas, ninguém simpatiza com as pessoas que só estão interessadas em estabelecer relacionamentos com colegas influentes, ignorando os demais. 

 2 – Pouca capacidade de empatia 

Empatia é uma palavra que tem surgido cada vez com mais frequência. E não é para menos: ao se colocar no lugar do colega, é possível entender seu posicionamento e suas ações. E isso é importante para criar um ambiente de trabalho mais harmonioso e evitar hostilidade. 

Não é por ser um ambiente profissional que todos devem se manter frios e distantes em relação aos colegas, especialmente quando estão com alguma dificuldade ou problema a ser resolvido em suas atividades. Aliás, empatia é algo que a organização, como um todo, deve exercer. Independente do cargo. 

Isso porque a falta de empatia nas organizações cria uma onda de desconfiança entre os colaboradores. Além disso, sua falta também faz com que seja difícil lidar com diferenças de ideia e pensamento, o que pode levar a situações desrespeitosas, comentários ofensivos e atitudes rudes no geral. 

 3 – Intolerância com opiniões diferentes 

Como mencionamos acima, a falta de empatia pode levar a uma intolerância generalizada. É importante ter em mente que no ambiente de trabalho deve-se lidar com pessoas com opiniões, ideias e histórias diferentes. Sendo assim, devemos aprender a escutar e tentar entender o posicionamento dos colegas para resolver problemas, em vez de impor a nossa forma de pensar e agir e esperar que as pessoas sejam iguais a nós. 

Uma parte importante de manter o respeito e a tolerância no ambiente de trabalho é entender que impor opiniões à força só vai gerar um ambiente tenso e desagradável. Embora seja um exercício difícil, o melhor é escutar o que o colega tem a dizer e trabalhar uma solução a partir do diálogo e da boa comunicação. 

 4 – Pedir antes de oferecer 

Esse erro é tão comum que temos até um termo para as pessoas que fazem isso constantemente: interesseiros. Construir boas relações no ambiente de trabalho significa estar disposto a ajudar seus colegas sem esperar nada em troca, claro. 

Se o profissional vive pedindo ajuda, mas se recusa a ajudar alguém quando é solicitado, ou então só ajuda quando quer pedir algo em troca, os colegas percebem. E não veem com bons olhos. Um ambiente de trabalho saudável é aquele onde todos estão dispostos a oferecer algo sem esperar retorno imediato, onde o indivíduo não atinge resultado senão através do coletivo. 

 5 – Competitividade fora do normal 

É normal (e as vezes até encorajada) a competitividade entre colegas. Isso pode ajudar a desenvolver habilidades e competências no posto de trabalho, auxiliar a bater metas individuais e coletivas, e até engajar as equipes. 

Porém, há hora e lugar para tudo. E algumas situações pedem por mais gentileza e generosidade do que competitividade. Por isso é essencial que os profissionais saibam dosar esse traço de personalidade para evitar que se crie um sentimento de superioridade em alguns e inadequação em outros. O equilíbrio é fundamental. 

 6 – Gestão arbitrária 

Até aqui falamos muito sobre colegas e agora é a hora de falar da gestão. Não basta que os colegas da equipe tenham um bom relacionamento, é preciso que ele se estenda até os líderes e gestores. Do contrário, será difícil manter um ambiente equilibrado e, pior ainda, fazer com que os talentos da empresa continuem em seus cargos. 

Líderes e gestores que distribuem atividade e funções de forma arbitrária, demonstrando favoritismo e até mesmo passando por cima de processos internos, acabam desmotivando os colaboradores. Isso cria tensão entre a equipe e entre os profissionais e a gestão, deixando o ambiente hostil.  

O que resulta em falta de comprometimento dos profissionais com a empresa e até mesmo na perda de talentos a longo prazo. 

7- Muito foco nas relações e pouco nos resultados 

Esse pode ser o último erro comum, mas não quer dizer que merece menos atenção. Não é incomum que alguns profissionais se apoiem em boas relações humanas no trabalho para compensar falta de habilidades, competência ou baixo desempenho. 

Sendo assim, é indispensável que o resultado de negócio esteja sempre em foco. Afinal de contas, as boas relações no trabalho existem para que seja mais fácil atingir as metas organizacionais. 

Pronto para corrigir esses problemas? 

Como mencionamos no começo do texto, manter boas relações humanas no trabalho é uma forma de ter um ambiente harmonioso e favorável para a inovação, melhoria de produtividade e qualidade do trabalho. E uma das maneiras de atingir essa meta é através dos treinamentos corporativos. 

Capacitar os colaboradores acerca da comunicação, escuta ativa e empatia, por exemplo, ajuda a corrigir alguns dos erros mais comuns que prejudicam essas relações humanas. Além disso, também é possível produzir materiais como cartilhas, cartazes e checklists que auxiliem os colaboradores a repensar a forma como lidam com as situações do dia a dia na empresa. 

E a Evolke ajuda em todas essas etapas. No mercado desde 2012, já auxiliamos diversas empresas a capacitarem seus colaboradores para melhorar o desempenho de suas atividades e otimizar a forma como alcançam as metas e focar no resultado de negócio.  

Clique no banner abaixo e converse com um dos nossos especialistas sobre capacitar sua equipe para desenvolver boas relações humanas no trabalho. 

fundo-6
detalhe-5

Peça uma demonstração

Por que escolher
a Evolke

Dimensionamos as reais demandas educacionais da sua organização para agilizar o proceso de escolha da melhor solução.

+10 mil

colaboradores
capacitados

invesmento
médio inferior a

R$10

por colaborador

facilitando o
T&D desde

2012

fundooo-5
fundo-6